Carregando...

Boas Práticas

Introdução as Boas Práticas

Será que as suas mensagens estão chegando na caixa de entrada dos provedores?  Está precisando melhorar os seus resultados?

Acredite que as boas práticas é o ÚNICO caminha para o sucesso nas suas entregas.

O objetivo desse artigo é passar orientações do que são as boas práticas, como praticá-las e os recursos que a plataforma Akna tem para ajudar.

As Boas Práticas nada mais são do que um conjunto de regras próprias que são aplicadas pelos provedores visando filtrar o recebimento das mensagens.

Portanto a decisão sobre um e-mail enviado ser entregue ou não na caixa de entrada de um usuário alvo depende exclusivamente das regras adotadas por este provedor. Se elas não forem seguidas você não conseguirá atingir o seu alvo.

Isto nos leva a seguinte conclusão: precisamos entender como são essas regras praticadas pelos provedores. É muito mais fácil ganhar o jogo quando sabemos as regras não é mesmo?

Primeiro vamos entender uma questão: Por que os provedores criam regras para o recebimento das mensagens?

Você tem ideia da quantidade de e-mails que trafegam pela internet em 1 minuto?  Veja a imagem abaixo:

Em 2021 foram  enviados por minuto 197 milhões  de e-mails.

Considere que grande parte destes e-mails não pertencem a ninguém (não existem), ou são de pessoas que não acessam a muito tempo esta conta, ou são de empresas enviando mensagens para pessoas que não conhecem (o famoso SPAM).

Lembre-se: o provedor pode ver e entender a forma que os destinatários recebem as mensagens e o destino que dão a elas. Sabe quantas pessoas foram impactadas por um remetente, quantas abriram a mensagem, quantas clicaram, quantas deletaram a mensagem sem nem mesmo ler, quantas fizeram queixa de spam, quantas ficaram opt-out, quantos e-mails inválidos foram enviados e qual o histórico de leitura de cada um dos usuários impactados.

Depois que a mensagem é recebida pelo provedor ele a mantém disponível e isto gera:

Agora se coloque no lugar de um provedor. Você entregaria mensagens ilimitadas para todas as pessoas que recebesse, mesmo verificando que essas pessoas se incomodam com estas mensagens? Ou que outras ao receberem as mensagens as deletam mesmo sem ler? Desta forma não é difícil de entendermos o caminho que eles escolheram.

Os provedores resolveram então investir em tecnologia para minimizar o número de mensagens indesejadas na caixa de entrada dos seus  usuários.

Foi aí que os provedores criaram as suas próprias regras de recebimento, utilizando estas informações privilegiadas para avaliar a qualidade dos envios de cada remetente. Na sequência criaram um sistema de reputação (semelhante ao score financeiro) no qual quem envia melhor, entrega melhor.

Além disto, passaram a “denunciar” os remetentes que criam problemas para as BlackLists. A BlackLists são listas de e-mails, domínios ou endereços IP, reconhecidamente fontes de spam. Geralmente, utiliza-se este recurso (blacklist) para bloquear os e-mails suspeitos de serem spam, no servidor de e-mails. A blacklist mais famosa é a  Spamhaus.

Desta forma ao ter problemas de entrega em um provedor por envio de mensagens indesejadas você pode estar fechando a porta em outros provedores que consultem a mesma blacklists em que o seu domínio foi listado.

O mal é o mesmo que ter o seu CPF ou CNPJ negativado. Sua margem de obtenção de crédito será reduzida ou eliminada até que a dívida seja quitada e mesmo assim após a quitação você terá que conquistar a  sua reputação novamente perante o mercado. Não existe uma regra de tempo para obter esta reputação de volta. Apenas a certeza que dará um monte de trabalho e paciência para retornar a ter o que você já tinha.

Pontos Positivos X Pontos Negativos

Para criar a reputação dos remetentes os provedores levam em consideração os seguintes itens:

Todas essas regras que definem um score vão definir a sua reputação, que por sua vez  resume-se em confiança.

Se os Provedores confiarem em você, suas mensagens serão entregues na Caixa de Entrada do usuário, caso contrário, suas mensagens serão entregues na caixa de spam e em casos mais graves, bloqueadas.

Spamtrap (armadilhas)

 

Além de utilizarem as informações privilegiadas que possuem referente ao comportamento de seus usuário com os remetentes os provedores ainda criaram armadilhas onde eles podem classificar o remetente como spam, saber se esse remetente tem cuidados na captação de seus contatos ou ainda se trabalha na atualização desses dados. Essas armadilhas são chamadas Spamtraps (ou, traduzindo para o  português, armadilhas de spam).

Principais objetivo dos SpamTraps

 

  • Identificar quem compra listas de e-mails;

  • Verificar quem não analisa os erros de envios de e-mail;

  • Reconhecer quem não realiza manutenção da base de contatos de forma adequada.

  • Identificar aqueles remetentes que não fazem a validação dos contatos no momento da captação (erros de digitação).

Tipos de Spamtrap

 

  • PRISTINE – comum em listas compradas (são e-mails válidos, criados pelos próprios provedores e distribuídos na WEB com o objetivo de detectar remetentes que captem e-mails e tentem se relacionar com eles sem autorização).
  • RECICLADO – comum em listas antigas (são e-mails válidos que foram assumidos pelos provedores de origem com o objetivo de detectar remetentes que não tratem a base engajada e enviem mensagens para quem não interage ao longo do tempo).
  • TYPO – comum em listas digitadas sem confirmação dos usuários (trocas de letras gmial.com , rotmail.com etc)

 O tipo mias grave é o pristine. Caso você seja capturado nesse tipo, suas taxas de entregabilidade serão afetadas drasticamente.

Os provedores tomam ações que vão desde a notificação de bloqueios por AntiSpam, queda da reputação, listagem do domínio e ip´s nas  blacklist.

Como a plataforma pode me ajudar?

 

A Akna investe constantemente no desenvolvimento de recursos que visam a otimização dos resultados no uso da plataforma. Com este objetivo então, vamos ressaltar alguns deles. 

Escolhemos cinco recursos que vão ajudar você a atender às boas práticas e trazer resultados para suas ações.

Landing Pages

O primeiro recurso que iremos destacar é o módulo de Landing Pages. Com esse módulo você capta seus leads de forma automática e ainda em conformidade com as regras da LGPD. Associando a sua página ao próximo recurso que iremos apresentar ainda garante uma lista mais segura livres de contatos inválidos ou spamtraps.

Double Opt-in

Esse recurso é responsável pela validação do contatos inseridos em sua lista de forma manual ou automática. Desta maneira o usuário recebe um e-mail com um link de confirmação, que ao ser clicado libera este contato para participação de ações de e-mail marketing, tornando-se um usuário “confirmado”.  Evitamos aqui a formação de uma lista com contatos inválidos. Saiba mais.

Marcadores

Verificamos nesse manual que um dos pontos mais importantes para o sucesso das suas ações de e-mail marketing é o engajamento dos seus contatos. Pois bem, esse recurso ira te ajudar a criar um histórico de interesse dos seus contatos e assim, sabendo o que é de interesse deles você será mais assertivo em seus envios. Saiba Mais

Segmentação Comportamental

Crie listas de contatos engajados (contatos que abriram e/ou clicaram em suas mensagens) ou listas baseadas no interesses deles. Lembre-se dos pontos positivos para conquistar a confiança dos provedores: abertura, clique e pessoas engajadas. Saiba Mais

Automação

Esse recurso permite criar um fluxo automático de relacionamento. Os envios acontecem conforme o comportamento dos usuários assim temos um fluxo personalizado e novamente mais um recurso que ajudará nas boas práticas. Saiba Mais

Dicas Finais

 

1 - Fique de olho nos índices negativos: taxa de inválidos, queixa de spam e opt-out. Eles são um reflexo de uma base ruim e fatores importantes para os provedores avaliarem a sua reputação. Taxas de inválidos maiores do que 5% e queixa de spam maiores que  0,3% sobre as aberturas já causam problemas. Evidenciam que o trabalho não segue as boas práticas. Seja rápido na identificação e correção desses problemas.

2 - Saiba exatamente qual o sua base total de contatos, a base engajada e a base não engajada (recorra a segmentação comportamental para ajudá-lo). Tenha estratégias diferentes para engajados e não engajados. Não exceda 10% de não engajados e seus envios. 

 3 - Defina uma frequência nos envios e tome cuidado com aumentos bruscos nos envios. Os provedores também ficam de olho nessa frequencia e associam  um aumento brusco nos envios com a compra de novos contatos. 

4 - Segmente os seus contatos por interesse, dados cadastrais, e envie informações que são de fato relevantes a eles.

Para concluirmos: 

No caso de provedores públicos podemos dizer que o sucesso dos seus envios depende muito da qualidade da sua base. Nos casos de provedores coorporativos esse sucesso está mais relacionado a  regras internas como algumas expressões, palavras, imagens muito grande ou ainda uma mensagem que é exclusivamente imagem e  consulta as blacklist's. 

Uma mensagem entregue ao provedores passa por filtros (relacionados a características AntiSpam e/ou filtros relacionados a características comportamentais) que decidirão onde a ela deverá ser alocada.

  

Artigos Relacionados

  • Status da lista
  • Como criar uma boa mensagem
  • Warmup na pratica
Este conteúdo foi útil?20